Postagem única

dengue

Prevenir é a melhor forma de combater a dengue

A dengue é uma doença infecciosa causada por um vírus, o qual é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Esse mosquito é encontrado em todas as regiões do Brasil, nas quais distribui amplamente os quatro tipos existentes do vírus.

Ela não possui tratamento específico, podendo levar à morte, e alguns dos seus sintomas são: dor de cabeça, dor no fundo dos olhos, dor nos ossos e articulações, febre, falta de apetite, enjoo e vômitos, mal-estar com cansaço extremo e manchas vermelhas no corpo. No verão, com dias quentes e úmidos, há maior incidência da doença e também nas regiões tropicais e subtropicais.

A dengue é transmitida através da fêmea do mosquito Aedes aegypti que já foi infectada por ter picado alguma pessoa que estava com o vírus no corpo. A partir disso, a fêmea pode transmitir o vírus enquanto estiver viva.

É importante evitar o acúmulo de água em vasos, garrafas, pneus e outros recipientes e manter as caixas d’água tampadas, pois o mosquito deposita seus ovos e se reproduz em água parada.

De forma generalizada, o quadro da dengue dura de sete a dez dias, porém o mal-estar, a fraqueza e a indisposição podem durar semanas. O médico especialista é capaz de fazer o diagnóstico em seu consultório, através de análise clínica dos sintomas clássicos da doença, mas também pode solicitar a realização de exame de sangue para confirmar a presença da dengue.

Como já citado, a dengue não possui tratamento e não tem cura, o que podem ser tratados são seus sintomas, sendo assim a prevenção a melhor forma de combate. Além de evitar o acúmulo de água e manter caixas d’água tampadas, existem outros cuidados para evitar a doença como: uso de repelentes industrializados, pois os caseiros não possuem proteção e eficácia duradouras; uso de telas em janelas, evitando a chegada do mosquito (caso o criadouro esteja dentro de casa essa não é uma medida eficiente); colocação de areia nos pratos que ficam nos vasos de planta e limpeza constante de calhas e canos.

Para quem já está com a doença, as orientações recomendadas são: manter-se em repouso, ingerir bastante líquido, não se automedicar e procurar um médico para que ele indique a medicação adequada para o tratamento dos sintomas, de acordo com cada caso.

Consultar Exame

×
Consultar Exame

×